ARTIGOS

“...Vocês receberão poder”




Autor: Dilton Loureiro
Data: 08/02/2014

Após a Sua morte, Jesus prepara o coração dos apóstolos para o novo que Ele ainda tinha pra realizar. Ainda abatidos e desnorteados, estes esperavam, questionavam, buscavam entendimento aos acontecimentos e ao futuro incerto.

O Mestre desaparecera? E sua promessa? Não passara de palavras vãs? – Questionavam-se.

Em sua ressureição, aparecendo-lhes durante 40 dias, Jesus instruíra os apóstolos quanto a sua vontade e missão e manifestava-lhes as coisas do Reino de Deus. Ao final, concluiu sua promessa:
 

"Quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder".

Atos dos Apóstolos 1,8

 


A Palavra de Deus tem vida. Isso é uma realidade fidedigna. Contudo, questiono a forma pela qual A Vida alcança nossas vidas.

Ao ler desatentamente tal promessa, não compreendemos o sentido pelo qual esta se encaixa em nossas realidades. A promessa é clara: Espírito Santo = Poder.

Contudo, vejamos: 

         - O poder não é autoridade;

         - O poder não é aprisionamento, é liberdade;

         - O poder não é glória, é amor.

O poder é a conquista que Deus estabelece na missão de vida a nós confiada. É a concretização da idealização Divina. É a liberdade, não libertinagem. É a vida, não a morte.

Acreditar que Deus nos confia o “poder” é acreditar que Ele nos dá força para recomeçar. É acreditar que, com o auxílio do Espírito Santo, alcançamos o impossível, que o inalcançável se torna possível. Tal promessa não é vã, mas verdadeira e eficaz.

A grande dificuldade se perfaz na forma que vivemos; ou, para alguns, sobrevivemos. Viver sem a ação do Espírito é viver sem força e sem o poder de Deus. Por consequência, é não ter forças para se alegrar nem tampouco se levantar.

É viver na escuridão. Na depressão. É viver sem sonhos. Ou pior, nunca realizá-los. É viver amargurado, reclamando, e sem fé.

O Espírito Santo nos move pela força de Deus. Sem ele, somos mais que perdedores.

A Graça é proposta como caminho a trilhar. Nele, encontramos o amor e amparo de Deus. Sem ele, nos depararmos com a amargura, decepção e expectativa. Aguardamos o inexistente. Esperamos o inalcançável e fazemos do reverso o verso; do novo, o antigo.

Permitamos que o Espírito haja sem restrição! Não há limites para o poder de Deus. O Seu limite é à abertura do nosso coração.
 

“Pedis e receberás. Bateis e vos será aberto.” (Lc. 11, 9)
 

Rezemos: “Vem, Espírito de Deus! Ouve o clamor desta pobre criatura. Dai-nos a tua unção e a tua força. Queremos ser cheios da Ti; repletos do Teu amor e Transbordantes da Tua misericórdia. Vêm... Vêm Espírito Santo! Vêm sem limites! Queremos o Teu poder”.

CONFIRA AQUI TODOS OS ARTIGOS

INÍCIO
LITURGIA DIÁRIA
HISTÓRIA
FOTOS
COLUNISTAS
VÍDEOS
NOTÍCIAS DA IGREJA
FALE CONOSCO